Prémio Celgene 2017

Regulamento para a atribuição do Prémio Celgene 2017

1 – Objetivo Geral Do Prémio Celgene de Incentivo às Iniciativas Centradas na Pessoa com Doença

Contribuir para a dinamização da implementação e investigação em iniciativas centradas no doente em Portugal, através da atribuição do Prémio Celgene para o biénio 2017-2018.

2 – Âmbito e Montantes do Prémio Celgene de Incentivo às Iniciativas Centradas na Pessoa com Doença

a) O Prémio Celgene consiste na atribuição do valor de 5.000 € à iniciativa vencedora do concurso em 2017.

b) O Prémio Celgene distingue o melhor projeto elaborado por entidades nacionais que se candidatem segundo as condições deste regulamento.

c) A conceção do Prémio Celgene, documentação, revisão do regulamento e operacionalização do processo está sujeita ao escrutínio duma Comissão de Acompanhamento doravante designada por Comissão, constituída por dois peritos com experiência na área e um membro da Celgene.

3 – Calendário e Formalização das Candidaturas

a) A divulgação e abertura do concurso para o Prémio Celgene 2017 terá lugar em outubro de 2017;

b) A candidatura é formalizada através do envio de carta de apresentação, formulário de candidatura ao Prémio Celgene 2017 por parte de todos os candidatos para o endereço eletrónico premiocelgene.centradonapessoa@gmail.com com submissão à Comissão, dentro das datas limites referidas;

c) Os projetos candidatos ao Prémio 2017 deverão ser enviados até 29 de janeiro de 2018;

d) Os resultados serão comunicados aos vencedores até 28 de fevereiro de 2018;

e) Os resultados serão comunicados publicamente até 30 de abril de 2018;

4 – Receção e Verificação da Elegibilidade das Candidaturas

A Comissão garante a manutenção de um arquivo informático de todos os documentos referentes ao concurso, onde constará a identificação dos candidatos, o título completo dos trabalhos e a data da entrega dos mesmos.

O cumprimento das condições regulamentares dos projetos candidatos será validado pela Comissão antes do envio aos membros do Júri.

4.1. Critérios de elegibilidade dos projetos e entidades proponentes:

a) entidades nacionais sem fins lucrativos com contabilidade independente: associações de doentes, sociedades profissionais, sociedades científicas, entidades de saúde ou académicas;

b) iniciativas centradas nas pessoas com doença, que demonstrem excelência na procura de soluções inovadoras e que respondam às necessidades dos doentes e seus cuidadores;

c) os projetos devem estar concebidos de modo a demonstrar resultados mensuráveis e indicadores de sucesso que traduzam o seu impacto junto da sociedade;

d) da decisão de admissão ou exclusão da candidatura será dada informação escrita aos candidatos, sem possibilidade de recurso ou reclamação;

e) é critério preferencial que o projeto esteja concluído ou em curso desde que tenha evidência de resultados que traduzam o seu impacto junto da sociedade.

4.2. Critérios de exclusão:

a) Projetos submetidos a título individual;

b) Projetos de investigação biomédica (básica, clínica com intervenção farmacológica, cirúrgica ou de dispositivos médicos, translacional);

4.3. Áreas preferenciais:

Oncologia, especialmente relacionados com tumores sólidos ou hematológicos.

5 – Critérios Usados Na Apreciação Das Candidaturas, Avaliação Dos Trabalhos E Atribuição Dos Prémios Celgene

a) A avaliação das candidaturas do Prémio Celgene será realizada por um Júri idóneo de 5 membros, incluindo um representante da Celgene e 4 membros que representem diferentes competências na avaliação das dimensões associadas às iniciativas centradas na pessoa, e à identificação do impacto social das intervenções. A constituição do júri será determinada pela Comissão e divulgada no momento do anúncio dos trabalhos premiados;

b) As decisões do Júri serão finais, e delas não caberá recurso;

c) Na atribuição do Prémio Celgene 2017, o Júri apreciará o mérito dos trabalhos e projetos candidatos, mediante parâmetros de avaliação e de acordo com uma grelha de pontuação, que tem em conta critérios que traduzam a utilidade/aplicabilidade expectável do projeto, mérito da entidade proponente e capacidade de implementação do projeto de acordo com os recursos disponíveis, número de potenciais abrangidos, reprodutibilidade das soluções propostas ou aplicadas; existência de métricas de desempenho da aplicação do projeto;

d) Para a atribuição do Prémio, a decisão do Júri deve ser tomada até 28 de fevereiro de 2018;

e) A Comissão mantém o processo de arquivo eletrónico das grelhas de avaliação enviadas por cada membro do Júri, valida toda a documentação e comunica o resultado final aos membros do Júri;

f) Os membros do Júri documentam por escrito a sua concordância com a conclusão do concurso;

g) A Comissão e o Júri, têm o direito de decidir não atribuir o prémio. Neste caso, o respetivo quantitativo transitará para o ano seguinte;

h) Em caso de discordância ou perante a decisão de não atribuição do Prémio, a Comissão pode solicitar uma reunião presencial ou por videochamada com todos os membros do Júri.

6 – Comunicação da Decisão do Júri aos Candidatos do Prémio Celgene e entrega do Prémio

a) A Comissão enviará por escrito a decisão final a todos os candidatos e a informação dos passos subsequentes relativos à divulgação pública e pagamento do valor do Prémio à entidade laureada;

b) A atribuição do Prémio será divulgada publicamente, em cerimónia promovida pela Celgene em local e hora a designar;

c) O pagamento do Prémio será feito, quando possível, em momento posterior ao da comunicação pública, salvo a devida justificação aprovada pela Comissão.

7 – Termos E Condições

a) Todos os dados pessoais fornecidos para fins de participação no Prémio serão utilizados para os referidos fins pela Comissão, Júri ou Celgene. Os dados serão incluídos numa base de dados da propriedade da Celgene, sendo que os direitos sobre dados pessoais podem ser exercidos através do envio de um e-mail para o  endereço premiocelgene.centradonapessoa@gmail.com ou uma carta ao endereço da Celgene;

b) Os participantes comprometem-se, em caso de aprovação, a cumprir os prazos da implementação do projeto premiado nas condições e cronograma propostos na candidatura. As alterações ao projeto premiado não poderão alterar a natureza ou modificar substancialmente os prazos propostos e devem ser submetidos à aprovação da Comissão para avaliação e aprovação. Trimestralmente, a entidade premiada deve fornecer à Comissão informação relativa à execução financeira e física do mesmo;

c) O Prémio Celgene 2017 é totalmente compatível com quaisquer outros apoios, subsídios ou patrocínios concedidos por outras entidades, públicas ou privadas, a qualquer projeto premiado, desde que não sejam utilizados para os mesmos custos;

d) O Prémio Celgene só pode ser concedida uma vez para o mesmo projeto;

e) Todas as entidades que participam no Prémio Celgene 2017 reconhecem ter lido estes termos e condições e ficam por eles vinculados. O não cumprimento dos termos e condições pode implicar a desqualificação da entidade, a qualquer momento, mediante comunicação escrita